Agentes de imigração prendem 370 no Meio-Oeste dos EUA

Agentes de imigração dos Estados Unidos prenderam 370 imigrantes ilegais, a maioria com condenações penais, em três dias de operação em dez Estados do Meio-Oeste norte-americano, disseram autoridades na sexta-feira.

REUTERS

27 de agosto de 2010 | 21h12

A operação, que terminou na noite de quinta-feira, resultou na prisão de 347 estrangeiros condenados, incluindo nove membros de gangues e 16 condenados por crimes sexuais, segundo o Departamento de Imigração e Fiscalização de Alfândegas (ICE).

Mais de metade dos presos tinha condenação por crimes violentos ou graves, como assalto, narcotráfico, abuso de menores, crime sexual contra menores, lesão corporal, furto e falsificação, segundo as autoridades.

"O número recorde de prisões feitas durante essa operação é um resultado direto do excelente trabalho de equipe entre as agências federais", disse o diretor do ICE, John Morton.

As prisões ocorreram em Illinois, Indiana, Wisconsin, Kansas, Missouri, Michigan, Ohio, Iowa, Minnesota e Nebraska. Mais de 350 agentes do ICE e de outras agências, inclusive oficiais de Justiça, participaram da operação.

Pelo menos 21 detidos devem ser processados entrarem ilegalmente nos Estados Unidos depois de terem sido deportados, disse o ICE, que é parte do Departamento de Segurança Doméstica e já fez operações semelhantes em 37 Estados desde dezembro de 2009.

Até hoje, o ICE prendeu 2.064 condenados, fugitivos e estrangeiros que voltaram ilegalmente ao país após serem expulsos.

Na operação do Meio-Oeste, foram presos 339 homens e 31 mulheres, de 56 países da América Latina, Caribe, Europa e Oriente Médio.

No atual ano fiscal, o ICE diz ter retirado 142.256 criminosos estrangeiros dos EUA, um número recorde.

(Reportagem de Peter Bohan)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIMIGRACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.