Ahmadinejad não será bem recebido se quiser desvirtuar cúpula, diz Hillary

Presidente iraniano solicitou visto para comparecer à reunião da ONU sobre a não-proliferação

Reuters

29 de abril de 2010 | 16h44

WASHINGTON - A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, alertou o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, nesta quinta-feira, 29, que ele não será bem recebido caso tente desvirtuar as negociações da cúpula sobre não-proliferação nuclear da ONU em Nova York na semana que vem em prol do programa atômico de seu país.

 

Veja também:

linkIrã pauta reunião da ONU sobre não-proliferação

 

"A missão daqueles que irão a Nova York para rever, revisar e revigorar o Tratado de Não-Proliferação Nuclear é bastante clara. Se esse não for o objetivo, então não será uma viagem produtiva", disse a americana referindo-se ao líder iraniano.

 

"Se ele acredita que pode desvirtuar a atenção desse importante compromisso internacional ou causar alguma confusão que possa levantar dúvidas sobre os objetivos iranianos, então acredito que ele não terá uma audiência muito receptiva", completou Hillary.

 

Ahmadinejad solicitou um visto às autoridades americanas para que possa participar da cúpula. Mais cedo, o Departamento de Estado informou que os documentos da delegação iraniana ainda estavam sendo processados. Como anfitriã do evento, a ONU geralmente libera a permissão de entrada no país para os líderes que querem participar de suas reuniões.

 

A polêmica sobre o programa nuclear do Irã tem se arrastado por meses. Os EUA e outras potências ocidentais alegam que a República Islâmica falte com colaboração e transparência com as investigações da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre seu programa nuclear. Teerã nega e diz que enriquece urânio para fins pacíficos. A questão deve ser o principal ponto de discussão do encontro, do qual participarão 190 países.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.