Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

'Aliados' afegãos mataram 13 soldados da Otan, diz general

Treze membros da coalizão militar ocidental liderada pela Otan no Afeganistão foram mortos até agora neste ano no que parecem ser ataques de membros das forças de segurança afegãs, disse o comandante das forças dos EUA e da Otan no país nesta terça-feira.

REUTERS

20 de março de 2012 | 15h30

O general norte-americano John Allen, em depoimento preparado para ser lido perante o Comitê de Serviços Armados da Câmara, também disse que os Estados Unidos e seus aliados continuam no caminho certo para garantir que o Afeganistão não será novamente um local de refúgio para a Al Qaeda e não será aterrorizado pelo Taliban.

Allen depõe perante o Congresso no momento em que a administração Obama busca superar uma série de retrocessos na longa luta no Afeganistão, incluindo a ira dos afegãos sobre a queima de exemplares do Alcorão em uma base da Otan no mês passado e as mortes na semana passada de 16 civis afegãos, supostamente por um soldado dos EUA.

"Apenas desde primeiro de janeiro, a coalizão perdeu 60 soldados bravos em ação, de seis diferentes nações", disse Allen.

"Treze deles foram mortos nas mãos do que parecem ter sido forças de segurança afegãs, alguns dos quais motivados, acreditamos, em parte pelo mau uso de materiais religiosos".

Falando da "absorção de choque" no relacionamento Otan-Afeganistão, Allen afirmou que os laços entre as forças locais e estrangeiras continuam fortes, apesar dos recentes eventos.

(Reportagem de Missy Ryan e Susan Cornwell)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAAFEGANISTAOMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.