Amigo de Fossett quer usar Google Earth para achar aventureiro

Buscas foram retomadas nesta quarta-feira; aviador estaria realizando um vôo de rotina quando desapareceu

REUTERS

05 de setembro de 2007 | 15h49

O bilionário britânico Richard Branson disse nesta quarta-feira, 5, que espera conseguir localizar o aventureiro Steve Fossett através do serviço de mapeamento por satélite Google Earth. Fossett desapareceu quando sobrevoava o deserto de Nevada na segunda-feira, 4.Branson afirmou à Canadian Broadcasting Corp. temer que Fossett não tenha ativado o sinal de emergência do pequeno avião, que tinha decolado pouco antes."Estou falando com amigos no Google para ver se podemos olhar imagens de satélite dos últimos quatro dias para saber se dá para ver em que direção ele podia estar indo ou se há algum problema que possa ser detectado do espaço", disse ele em Barcelona.O Google Earth oferece mapeamento por satélite usando imagens feitas do espaço. BuscasAs buscas por Fossett foram retomadas na quarta-feira, e se concentram numa área de 1.554 quilômetros quadrados ao sul da pista usada por Fossett, cerca de 130 km a sudeste de Reno, em Nevada.Na terça-feira, várias aeronaves procuraram em vão pelo avião de Fossett no deserto e nas montanhas de Nevada.Branson já participou de várias aventuras com o amigo Fossett, e sua empresa Virgin apoiou o primeiro vôo ininterrupto em torno da Terra, façanha conquistada por Fossett em 2005."Ele não é só o maior aviador do mundo, é também o maior piloto de planador do mundo (...) Estou muito confiante de que ele tenha descido com o avião inteiro, desde que o terreno fosse o deserto, não montanhas, florestas ou rochas", disse Branson."Dito isso, obviamente estamos preocupados com o fato de que não houve sinal de emergência (...) Ele pode estar ferido, o que significa que os serviços de emergência têm de chegar a ele o mais rápido possível."Vôo de rotina As autoridades disseram que Fossett, de 63 anos, planejava inspecionar locais no deserto de Nevada para uma tentativa de estabelecer um recorde mundial de velocidade em terra. "Na verdade, tentei pessoalmente dissuadi-lo desse recorde em particular, porque há riscos extremos ligados a ele", disse Branson.Fossett pilotava um avião com combustível para quatro ou cinco horas de vôo. Em 2002, foi a primeira pessoa do mundo a dar uma volta ao mundo sozinho num balão. A tentativa anterior, em 2001, foi interrompida quando ele caiu no Rio Grande do Sul.Para Branson, seria irônico se Fossett tivesse problemas no que seria um vôo de rotina. "Se analisarmos a história dos aventureiros, muitas vezes são as coisas simples (que causam problemas) (...) Lawrence da Arábia passou por tudo aquilo e depois foi morrer num acidente de moto, quando já tinha abandonado suas empreitadas perigosas na Arábia", disse ele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.