Ao completar 100 dias, Obama iguala Reagan em aprovação

Pesquisa indica que 68% dos americanos apoiam presidente; ele irá visitar Saint Louis, no Missouri

Renata Miranda, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2009 | 02h48

O presidente dos EUA, Barack Obama, completa cem dias de governo hoje como o presidente mais popular desde Ronald Reagan (1981-1989). Uma pesquisa divulgada por The New York Times/CBS News indicou que 68% dos americanos aprovam o governo de Obama - a mesma porcentagem que Reagan atingiu no período inicial de Casa Branca, há mais de duas décadas.

 

O mais impressionante, porém, foi a capacidade que Obama teve de manter os altos índices de popularidade, apesar do grande número de medidas polêmicas adotadas no início de seu mandato. Em menos de quatro meses, ele rompeu quase completamente com as políticas defendidas por seu antecessor, George W. Bush, defendendo uma reaproximação dos EUA com o Irã, assumindo uma posição contra as leis antiaborto e liberando financiamento para as pesquisas com células-tronco embrionárias.

 

Mesmo com uma alta popularidade, Obama ainda não conseguiu cumprir uma de suas promessas de campanha: pôr fim ao partidarismo em Washington. Uma pesquisa feita pela Associated Press/GfK indica que apenas 24% dos republicanos apoiam o novo presidente.

 

O analista político Mark Curtis, autor do livro Age of Obama (Era de Obama, em tradução livre), acredita que o presidente está buscando incluir mais os republicanos em seu governo para atingir um equilíbrio entre os partidos. "Uma das decisões mais inteligentes dentro dessa estratégia foi manter Robert Gates como secretário da Defesa", disse Curtis. "O presidente vem tentando criar um novo jeito de fazer política nos EUA e acredito que ele é um dos líderes americanos que mais têm se empenhado para chegar a um consenso com o outro lado."

 

Programação

 

Obama deve viajar no começo da manhã para Saint Louis, no Missouri, onde realizará uma sessão de perguntas e respostas com eleitores, um de seus formatos favoritos para explicar sua mensagem ao público americano.

 

Às 20h01 locais (22h01 de Brasília), oferecerá na Casa Branca sua terceira entrevista coletiva transmitida pela TV em horário nobre, na qual comentará os primeiros 100 dias de mandato.

 

Quando terminar o dia, Obama terá participado de onze rodas de imprensa, três delas em horário nobre da TV; apenas Bill Clinton, com 13, e Harry Truman, com 14, ofereceram mais em seus primeiros 100 dias no poder.

 

Além disso, o presidente americano pronunciou 10 discursos de grande alcance, entre eles um em Praga para propor um mundo sem armas nucleares.

 

O presidente também participou de oito sessões de perguntas e respostas com os eleitores e viajou em 13 ocasiões, três delas ao exterior (Canadá, América Latina, e Europa e Iraque), além de ter assinado 13 leis e 19 ordens executivas.

 

(Com informações da Efe e NYT)

Tudo o que sabemos sobre:
EUABarack Obama100 dias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.