Após bombardeios, EUA dizem que curdos ainda controlam cidade síria na fronteira

Forças curdas parecem ter contido militantes do Estado Islâmico que avançavam contra a cidade de Kobani, do lado sírio na fronteira com a Turquia, disseram militares dos Estados Unidos nesta quinta-feira, após novos ataques aéreos dos EUA na área terem acertado campos de treinamento e combatentes inimigos.

REUTERS

09 de outubro de 2014 | 11h29

“O Comando Central dos EUA continua a monitorar a situação em Kobani de perto. Indicações são de que a milícia curda lá continua a controlar a maior parte da cidade e a resistir contra o EIIL”, disse o comando militar norte-americano.

O comunicado veio após um grupo de monitoramentodo conflito sírio ter dito, nesta quinta-feira, que ataques aéreos liderados pelos EUA fracassaram em parar o avanço de combatentes do Estado Islâmico, os quais teriam, segundo o grupo, tomado mais de um terço de Kobani.

Os cinco mais recentes ataques aéreos dos EUA, conduzidos na quarta e nesta quinta-feira, acertaram um campo de treinamento do Estado Islâmico e destruíram um dos edifícios de apoio do grupo militante, assim como dois veículos, disse o comando militar dos EUA. Eles também acertaram uma grande unidade e uma pequena unidade de combatentes islâmicos.

(Por Susan Heavey)

Tudo o que sabemos sobre:
EUASIRIABOMBARDEIOSKOBANI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.