Após chuvas, rio Mississippi deve ter maior cheia em 15 anos

Tempestades inundam fazendas, destróem pontes e comunidade às margens do rio se prepara para enchentes

Agências internacionais,

11 de junho de 2008 | 10h59

Enchentes destruíram uma ponte ferroviária na terça-feira, 10, inundou fazendas em Illinois e forçaram moradores ao longo do rio Mississippi a se preparar para o que pode ser a maior cheia nos últimos 15 anos. Em Cedar Falls, Iowa, oficiais prepararam moradores e comerciantes do centro pra que eles deixem a região pela ameaça de rompimento de uma barragem, já que o dique deve transbordar nesta quarta-feira. Nas proximidades de Waterloo, a velocidade das águas arrastaram uma ponte ferroviária usada para transportar tratores até Cedar Falls. Outras cinco pontes da cidade foram fechadas.  Em Illinois, fazendas inteiras foram inundadas, algumas casas alagadas até os telhados. Na cidade de Elnora, em Indiana, sacos de areia e barreiras de concreto tentam conter o rio White. Muitos moradores deixaram a região voluntariamente após os alertas de retirada de segunda-feira, dois dias depois do Estado ser atingido por fortes tempestades. Por todo o rio Mississippi, o Serviço Nacional do Clima previu elevações no nível das águas para as próximas duas semanas. Grande parte das cidades são protegidas por barragens, mas áreas afastadas podem ser alagadas. "Está é a maior cheia", disse o especialista Karl Sieczynski, que pediu ainda para que a população busque proteção em áreas altas. Canton, no Missouri, pode enfrentar o pior da enchente do Mississippi. A cidade de 2.500 habitantes espera, em 18 de junho, que as águas subam até mais de 2,6 metros. O prefeito Joe Clark afirmou que a barreira é alta o suficiente para proteger a comunidade, mas que sacos de areia também serão usados para conter as águas.

Mais conteúdo sobre:
EUAenchentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.