Após vitória de Obama, Hillary adverte sobre 'falsas esperanças'

A senadora pelo Estado de Nova YorkHillary Clinton, ainda se recuperando da derrota para BarackObama nas prévias realizadas em Iowa, pediu na sexta-feira aosdemocratas que não apostem em "falsas esperanças" ao escolheremum candidato inexperiente para concorrer à Presidência dos EUA. Em Iowa, cujas prévias de quinta-feira deram início aoprocesso de escolha do próximo presidente norte-americano, aex-primeira-dama ficou em um decepcionante terceiro lugar, 9pontos percentuais atrás de Obama e com um pouco de votos amenos do que o ex-senador pelo Estado da Carolina do Norte JohnEdwards. Aquela disputa transformou-se em uma confrontação entre amensagem de experiência adotada por Hillary e a "novaesperança" de Obama, que saiu com uma vitória incontestável. Hillary, 60, que se tornaria a primeira mulher a ocupar aPresidência dos EUA, liderou as pesquisas nacionais durantemeses e já chegou a ser considerada a candidata imbatível doPartido Democrata para a eleição de novembro. Mas Obama, que se tornaria o primeiro presidente negro dopaís, desembarca para as prévias de New Hampshire, na próximaterça-feira, fortalecido -- prevê-se que o candidato, com suavitória em Iowa, consiga ganhar terreno na votação da próximasemana. Muitos analistas agora acreditam que New Hampshiretransformou-se em uma disputa que Hillary precisa vencer. "Este é um novo dia e este é um novo Estado", afirmouHillary a repórteres após chegar ao Estado da região da NovaInglaterra. Apesar da derrota, a senadora disse que continuariaa opor sua experiente carreira política às relativas juventudee inexperiência de Obama. "Não podemos ter falsas esperanças. Precisamos de alguémque consiga ingressar no Salão Oval no primeiro dia de mandatoe que consiga dar início ao duro trabalho necessário pararealizar mudanças", afirmou. Questionada sobre o quão desapontada sentia-se a respeitode Iowa, Hillary respondeu: "Eu nunca tive uma grande vantagemem Iowa. Iowa, eu sabia, acabaria por se mostrar difícil paramim." "Acho que realizamos o que acreditamos ser o limite do quepoderíamos conseguir em Iowa em face das circunstâncias queenfrentávamos", afirmou a repórteres em um café de Manchester. Uma pesquisa da Reuters/C-Span/Zogby divulgada nasexta-feira coloca Obama bastante distante de Hillary quanto àsintenções de voto em New Hampshire. A senadora possui 32 porcento das intenções, contra 26 para o também senador. Edwardsocupa o terceiro lugar. A pesquisa, no entanto, foi realizada antes da divulgaçãodos resultados em Iowa. Hillary afirmou para centenas de simpatizantes em umcomício realizado em Nashua que desejava ouvir as reclamaçõesdeles e pediu-lhes que pensassem sobre quem seria a pessoa maisadequada para promover mudanças, que pensassem nisso "baseadosnão apenas em um sopro de esperança", mas nas conquistasanteriores dos pré-candidatos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.