Após voltar atrás em queima do Alcorão, pastor dá prazo para imã

Religioso tem confundido opinião pública sobre queima do livro sagrado islâmico

Efe,

10 de setembro de 2010 | 16h23

GAINESVILLE - O pastor americano Terry Jones, que planejou promover uma queima de exemplares do Alcorão em sua igreja na Flórida, estabeleceu um prazo ao imã encarregado da mesquita que pode ser construída no Marco Zero em Nova York para cancelar a obra no local.

Um porta-voz do pastor discursou hoje à imprensa em frente à igreja em questão - na cidade de Gainesville - para dizer que o pastor tinha determinado como prazo 15h20 local (16h20 de Brasília) ao imã Feisal Abdul Rauf para que este anuncie a construção da mesquita em outro local, menos polêmico que o ponto onde ficavam as Torres Gêmeas.

O porta-voz não esclareceu quais seriam as consequências caso o imã não cumpra o prazo.

"Queimar o Alcorão é ruim, mas é muito pior construir um centro islâmico perto do lugar onde estavam as Torres Gêmeas", disse T.K. Paul, um porta-voz do polêmico pastor.

O pastor radical passou as últimas horas confundindo a opinião pública sobre suas intenções de cancelar ou não a queima de exemplares do livro sagrado islâmico, planejada para este sábado, nono aniversário dos atentados do 11 de Setembro que destruíram os dois edifícios do World Trade Center.

A proposta do pastor gerou uma onda de críticas em nível nacional e internacional.

Leia ainda:

linkMuçulmanos protestam contra o pastor Jones

linkPastor faz cidadezinha virar palco de radicais

linkObama volta a pedir que pastor não queime Alcorão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.