Às vésperas do Natal, Bush agradece família de militares

Presidente dos EUA diz que os parentes dos soldados 'transformam a dor pelo falecimento em ato de compaixão'

Efe,

22 de dezembro de 2007 | 20h46

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, parabenizou neste sábado, 22, as tropas americanas e louvou em especial todos os parentes de soldados "que transformaram a dor pelo falecimento de um ente querido em um ato de compaixão."   Em seu habitual discurso radiofônico de sábado, e a três dias da celebração do Natal, Bush afirmou que este é um período no qual "muitos se sentarão para jantar pensando em seus entes queridos que estão em outras partes do mundo".   "Outras famílias de militares sentiram a dor de perder um ente querido em combate. Neste Natal, os levamos no coração", acrescentou Bush. O presidente assinalou que os Estados Unidos "têm a bênção de contar com homens e mulheres dispostos a oferecer-se para defender as liberdades e manter o país a salvo dos inimigos".   "Estamos agradecidos por sua coragem e sua dedicação ao dever. Oramos por sua segurança, e lhes desejamos um feliz Natal, seja onde quer que estejam prestando seus serviços", disse. Bush também lembrou das famílias de militares que estão ajudando algum de seus membros a recuperar-se de lesões sofridas em combate.   "Estas famílias são uma fonte de especial força e esperança para nossos combatentes feridos. Com sua coragem e dedicação, ajudam a sanar o corpo e a alma, e lembram a nossos combatentes feridos que nossa nação os apóia", disse.   Por último Bush, ressaltou que é nesta época do ano em que se reconhece que o amor e o sacrifício podem transformar o mundo. "O milagre do Natal nos lembra que a graça de Deus surge nos lugares mais humildes. Há dois mil anos, a graça divina em sua plenitude teve como leito um pequeno presépio, e a criança que nasceu nesse dia mudou o mundo para sempre", disse.   Na sexta, Bush foi para sua residência oficial de descanso, em Camp David (Maryland), com sua esposa Laura Bush, sua filha Jenna Bush e a mãe da primeira-dama, Jenna Welch.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAmilitares

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.