Assessor de Giuliani pede ataque ao Irã

Norman Podhoretz acredita que ação pode atrasar programa nuclear do país

EFE

27 de outubro de 2007 | 10h31

Um assessor de Rudolph Giuliani, pré-candidato à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano, defendeu bombardeios contra o Irã como forma de atrasar o programa nuclear do país asiático em pelo menos cinco anos. Em entrevista ao diário britânico "The Daily Telegraph", o escritor Norman Podhoretz, um dos ideólogos do movimento neoconservador e que assessorou inclusive o atual presidente americano, George W. Bush, assegurou que "nenhuma das alternativas à ação militar pode funcionar". "Todas elas são formas de evadir a terrível escolha que temos de tomar, que está entre permitir que consigam armamento (nuclear) oubombardeá-los", indicou. Após deixar claro que não fala sobre o assunto em representação a Giuliani, assegura que não sabe e nem deseja saber se o ex-prefeito de Nova York está de acordo com ele nesta questão. Mas afirma, no entanto, que "a opinião da guerra" do pré-candidato é muito similar. Podhoretz afirmou que bombardeios permitiriam atrasar o programa nuclear em "cinco ou dez anos".

Tudo o que sabemos sobre:
IRÃEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.