Assessor de Obama está no Iêmen em ação anti-Al Qaeda

Um assessor sênior de Barack Obama voou ao Iêmen neste domingo para se encontrar com o líder de um país em lutas contra os insurgentes do Al Qaeda que Washington acredita têm também como alvo os Estados Unidos, disse um oficial iemenita.

REUTERS

13 de maio de 2012 | 14h17

A visita de John Brennan, assessor do presidente dos EUA contra o terrorismo, vem ao Iêmen em um momento em que este país está em uma nova ofensiva contra rebeldes islâmicos e depois de Washington dizer que evitou um atentado aéreo ligado à filial da Al Qaeda baseada no Iêmen.

Brennan vai se reunir com Hadi "para reiterar o apoio integral dos EUA ao Iêmen não só contra o terrorismo, mas também dando assistência para ajudar o Iêmen a superar seus muitos outros desafios econômicos e de segurança", disse Mohammed al-Basha, um porta-voz do governo iemenita em Washington, à Reuters.

A visita de Brennan acontece também em meio a crescentes ataques e tentativas de sequestro de funcionários e diplomatas estrangeiros, enquanto o estado empobrecido tenta retomar o controle no Sul dos rebeldes islâmicos.

No domingo, pelo menos 10 militantes foram mortos em confrontos com o exército do Iêmen, perto da cidade de Zinjibar. Seis militantes foram mortos na noite de sábado em um ataque aéreo em Zinjibar, o Ministério da Defesa disse em um comunicado.

Dois ataques dos EUA mataram pelo menos 10 militantes suspeitos de ligação com a Al Qaeda no sábado, disseram autoridades.

(Reportagem de Mohammed Ghobari e Tom Finn em Sanaa e Mohammed Mukhashaf em Aden)

Mais conteúdo sobre:
EUAALQAEDAIEMEN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.