Ataques a centros religiosos deixam quatro mortos nos EUA

Entre os mortos, está o atirador do segundo tiroteio; não está claro se os incidentes estão relacionados

Agências internacionais,

09 de dezembro de 2007 | 21h13

Dois tiroteios em centros religiosos distantes cerca de cem quilômetros no Estado do Colorado, nos Estados Unidos, deixaram um saldo de ao menos quatro mortos, entre eles um dos atiradores, neste domingo, 9. Ainda não está claro, no entanto, se os incidentes estão relacionados.  Veja também:Dois mortos e quatro feridos em ataque a igreja dos EUAHomem armado mata dois em centro religiosoShopping de Omaha é reaberto  Duas mortes ocorreram no primeiro ataque por volta das 0h30 do domingo, quando um homem se revoltou após ser impedido de passar a noite em um dormitório para jovens missionários cristãos em Arvada, um subúrbio da cidade de Denver.  As vítimas eram um homem e uma mulher, ambos funcionários da associação Jovens com uma Missão. Outros dois funcionários ficaram feridos, e ninguém foi preso. Mais tarde, ao menos uma pessoa morreu e quatro foram baleadas no estacionamento de uma igreja na região de Colorado Springs. Segundo o chefe de polícia de Colorado Springs, Richard Myers, o atirador, que ainda não foi identificado, foi morto no estacionamento da igreja pelo guarda do local. De acordo o diretor do centro de treinamento de religiosos Jovens com uma Missão, Peter Warren, o atirador pediu aos missionários abrigo para passar a noite. Quando recebeu a notícia de que não poderia ficar, ele entrou no recinto, abriu fogo e deixou o local a pé.  Segundo testemunhas, o atirador era branco, tinha aproximadamente 20 anos e vestia uma jaqueta preta e um boné com um crânio desenhado. Policiais com cachorros revistaram a área durante noite, e os moradores foram avisados para ficarem alertas.  Igreja Cerca de doze horas depois, um novo susto, a cem quilômetros do local. No começo da tarde deste domingo, um pastor da Igreja da Nova Vida, em Colorado Springs, recebeu um aviso de que um homem abriu fogo aleatoriamente no estacionamento do templo, e que ele poderia ter invadido o recinto. A Igreja da Nova Vida é a maior do Estado, com cerca de 10 mil seguidores. Entretanto, segundo um outro pastor da seita, o ataque teria ocorrido dentro da igreja no fim da manhã. O atirador foi morto por um segurança no estacionamento do local.  A Igreja da Nova Vida foi fundada pelo Reverendo Ted Haggard, um cristão evangélico expulso da congregação em 2006 depois de surgirem acusações de que ele comprava drogas e era cliente de um garoto de programas.  Texto atualizado às 00h20

Tudo o que sabemos sobre:
tiroteioEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.