Atentado frustrado nos EUA poderia ter matado muitos, diz Holder

O plano de um atentado a bomba desmantelado recentemente representou uma das mais sérias ameaças à segurança nacional dos Estados Unidos desde os ataques de 11 de setembro de 2001, disse o procurador-geral Eric Holder nesta terça-feira.

JAMES VICINI E JEREMY PELOFSKY, REUTERS

06 de outubro de 2009 | 19h00

"Posso dizer que a investigação está bem avançada. Temos uma boa noção de quem estava envolvido e o que se planejava", disse Holder em declaração à imprensa.

"O suposto plano foi uma das mais sérias ameaças a nosso país desde o 11 de setembro de 2001."

Najibullah Zazi, um imigrante afegão, foi indiciado no mês passado por um júri federal em Nova York sob acusações de tramar para explodir bombas nos Estados Unidos. Zazi, que está preso sem direito a fiança, se declarou inocente.

Promotores disseram que Zazi fez um curso sobre construção de bombas em um campo de treinamento da Al Qaeda no Paquistão, tinha anotações sobre como fazer explosivos em seu laptop e adquiriu materiais similares àqueles usados nos ataques a bomba em Londres em 2005.

Holder disse que se tivesse sido bem sucedido, o atentado teria matado "muitos" norte-americanos, baseado nos compostos químicos utilizados, no histórico de atentados semelhantes e no número de pessoas suspeitas de estar envolvidas.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAATENTADOPLANO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.