Steve Helber/Associated Press
Steve Helber/Associated Press

Atirador da Vírginia, que assassinou 8, matou mulher e filho

Motivo do crime ainda não foi esclarecido; assassino conhecia suas oito vítimas, segundo vizinhos

Gustavo Chacra, de O Estado de S. Paulo,

20 de janeiro de 2010 | 20h24

Entre as vítimas do atirador que matou oito pessoas na Virgínia na terça-feira, 19, estão sua mulher e seu filho. Christopher Speight se rendeu na manhã desta quarta-feira, 20, depois de ter sido cercado pela polícia em uma floresta. Na terça-feira, Christopher Speight assassinou oito pessoas a tiros, incluindo a sua mulher e seu filho. Até agora, não está esclarecido o motivo da ação.

 

Veja também:

linkAtirador é preso após deixar 8 mortos na Virgínia, nos EUA

 

A polícia chegou à propriedade do atirador pouco depois de ser avisada pelos vizinhos, ao redor de meio-dia de terça. Speight os recebeu com tiros, montando uma espécie de bunker dentro de sua casa. Mesmo quando chegaram reforços, ele continuou resistindo, conseguindo até mesmo alvejar um helicóptero da polícia, que foi obrigado a realizar um pouso de emergência. O cerco ao assassino durou mais de 20 horas e se prolongou por toda a noite. Mais de cem homens participaram da operação na pequena cidade de Appomattox. No início da manhã, ele se entregou vestindo um colete à prova de balas.

 

Um esquadrão anti-bomba entrou em sua casa para procurar possíveis explosivos. Três dos corpos estavam dentro da sala da residência de Speight. Outros quatro foram encontrados do lado de fora e uma próxima na rua. O objetivo da investigação é conseguir achar um elo entre o atirador e as suas vítimas. Até agora, apenas se sabe que duas delas são de sua família. Vizinhos dizem que todas as pessoas eram conhecidas dele e pelo menos cinco residiam na mesma casa, além da mulher e do filho.

 

Segundo estes vizinhos, era comum Speight, um caçador, realizar disparos nesta região contra animais como coelhos e veados. Desta vez, foi diferente. Tammy Lee Randolph, vizinha do atirador, viu um corpo estirado no chão e pensou inicialmente se tratar de um bêbado. Em seguida, percebeu que era um corpo e viu outras vítimas. Caso seja considerado responsável por mais de um dos assassinatos, Speight correrá o risco de ser condenado à morte.

 

"A comunidade pode se sentir segura agora", afirmou Thomas Molnar, porta-voz da polícia da Virgínia. "Foi uma tragédia horrível. Estou rezando pelas vítimas e por suas famílias", afirmou o governador da Virginia, Robert McDonnell.

Tudo o que sabemos sobre:
atiradorVirginiaChristopher Speight

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.