RJ Sangosti/AFP
RJ Sangosti/AFP

Atirador de cinema no Colorado enfrenta acusações formais na Corte

James Holmes deve fazer segunda aparição no tribunal hoje; ele é acusado de matar 12 pessoas

Reuters,

30 de julho de 2012 | 09h30

CENTENNIAL, ESTADOS UNIDOS - James Holmes, acusado de matar 12 pessoas em um tiroteio em um cinema na região de Denver, deve fazer segunda aparição no tribunal nesta segunda-feira, 30, enquanto promotores e advogados de defesa discutem sobre um misterioso pacote enviado à  psiquiatra dele.

Veja também:

linkMassacre expõe tabu sobre arsenais nos EUA

linkNegociação sobre tratado de armas acaba sem acordo

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Holmes, 24 anos, foi preso logo após promotores afirmarem que ele abriu fogo contra a plateia lotada na sessão de estreia da meia-noite do filme "Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge" em 20 de julho. Acusações criminais contra Holmes, que permaneceu preso desde sua detenção, devem ser formalmente apresentadas na audiência de segunda-feira.

Ele também é acusado de ter carregado seu apartamento com explosivos suficientes para ter implodido todo o edifício, caso tivessem sido detonados. Demorou vários dias para as autoridades desmantelarem com segurança e desativarem as armadilhas.

O ataque violento no subúrbio de Aurora, perto de Denver, no Estado do Colorado, é um dos tiroteios mais sangrentos do país nos últimos anos. Ele deixou 12 mortos e 58 feridos, vários com gravidade.

Em sua audiência inicial uma semana atrás, Holmes não disse nada e parecia confuso e tonto, às vezes fechando os olhos como se lutasse contra o sono.

O juiz distrital do condado de Arapahoe, William Sylvester, vetou a maioria dos registros da corte e documentos investigativos de escrutínio público e proibiu qualquer pessoa ligada ao caso de falar com a imprensa.

Sylvester disse que vai considerar um pedido dos organizações de mídia para acessar os documentos do caso.

Documentos judiciais apresentados na sexta-feira pelos advogados de defesa disseram que o suspeito estava sob os cuidados da psiquiatra Lynne Fenton, que está no corpo docente da faculdade de Medicina do campus de Anschutz, da Universidade de Colorado.

A audiência na segunda-feira também irá tratar de um pacote que Holmes enviou à Fenton e mais tarde foi apreendido pelos investigadores.

A universidade confirmou nesta semana que um pacote suspeito foi entregue pelo correio na segunda-feira e que foi "imediatamente investigado e entregue às autoridades em questão de horas", mas não deu mais detalhes sobre o pacote.

Os advogados de defesa estão buscando uma ordem judicial exigindo que os promotores entreguem imediatamente todas as provas referentes à apreensão do pacote, citando o privilégio da relação médico-paciente.

Tudo o que sabemos sobre:
EUATIROTEIOAUDIENCIACOLORADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.