Atirador de templo sikh nos EUA se suicidou, diz FBI

O atirador que matou seis pessoas em um templo sikh no Estado de Wisconsin morreu em decorrência de um tiro que ele mesmo disparou na cabeça, informou o FBI nesta quarta-feira.

BRENAN OBRIEN, Reuters

08 de agosto de 2012 | 16h20

Um policial baleou Wade Page, de 40 anos, no estômago, do lado de fora do templo de Oak Creek no domingo, afirmou a agente especial do FBI Teresa Carlson, encarregada do caso.

"Depois desse ferimento, parece que Page morreu de uma ferida à bala auto-infligida à cabeça", disse ela em uma entrevista coletiva.

A polícia havia dito que Page fora morto à bala por um policial em resposta ao ataque no templo sikh de Wisconsin, em um subúrbio da cidade de Milwaukee.

Carlson afirmou ter visto um vídeo do policial ferindo Page com um disparo de fuzil. "É um tiro impressionante, e graças a Deus", disse.

As autoridades federais disseram que estão considerando o ataque como um possível ato de terrorismo doméstico. Veterano do Exército, Page era músico e tocava em bandas de punk-metal. Ele estava armado com uma pistola 9 mm durante o ataque.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAATIRADORTEMPOSIKH*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.