Atirador do Alabama tinha lista de vítimas, diz promotor

Homem matou dez pessoas, incluindo quatro membros de sua família; polícia investiga motivação do crime

Agências internacionais,

11 de março de 2009 | 17h23

As autoridades ainda tentam descobrir as razões que levaram um homem a ter matado dez pessoas em dois condados do Alabama, nos EUA, e depois se suicidar. A matança de terça-feira, 10, em uma área rural perto do limite com a Flórida, foi realizada por Michael McLendon, que vivia com a mãe. Um promotor público do Alabama disse nesta quarta que o McLendon tinha uma lista daqueles que "o prejudicaram."   Veja também:  Atirador mata pelo menos dez e depois se suicida nos EUA   O incidente começou quando McLendon incendiou a casa da mãe em Kinston, de acordo com o médico forense do condado de Coffee, Robert Preachers. As autoridades encontraram o cadáver de Lisa McLendon dentro da casa. Em seguida, o agressor dirigiu 20 quilômetros com seu veículo até Samson, no condado Geneva, onde matou nove pessoas, incluindo quatro membros de sua própria família.   O promotor do condado de Coffee, Gary McAliley, disse nesta quarta-feira que os investigadores encontraram uma lista na casa do atirador, que tinha 28 anos. Da lista constavam uma fábrica da empresa Pilgrim's Pride, perto de Enterprise e onde sua mãe trabalhou. Ela é uma das vítimas dos disparos do filhos. Segundo o promotor, ela havia sido demitida da fábrica recentemente.   A matança terminou 20 quilômetros a leste, onde McLendon já havia trabalhado. Após um tiroteio com a polícia, ele se suicidou. A polícia não informou sobre os possíveis motivos do ataque, no qual pelo menos quatro pessoas ficaram feridas, entre elas um menor. Os nomes das vítimas ainda não foram divulgados. "Ele arrasou com sua família", disse Preachers. "Não sabemos qual foi o motivo."   O prefeito de Samson, Clay King, disse que conhecia McLendon por toda sua vida e não podia imaginar que ele pudesse cometer esses crimes. McAliley disse que as empresas Kelley's Foods, em Elba, e Reliable Metals, em Samson, também estavam na lista. McLendon trabalhou nas duas companhias. A Kelley's Foods informou que ele se demitiu na semana passada e funcionários locais disseram que ele foi forçado a demitir-se da fábrica da Reliable Metals em 2003.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAatirador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.