Atirador do Colorado tem doença mental, diz advogado da defesa

O norte-americano James Holmes, acusado de ter matado 12 pessoas e ferido 58 em um ataque a tiros em um cinema dos Estados Unidos no mês passado, tem uma "doença mental" e tentou obter ajuda antes do tiroteio, disse seu advogado de defesa num tribunal do Estado do Colorado nesta quinta-feira.

KEITH COFFMAN, Reuters

09 de agosto de 2012 | 19h22

Holmes é acusado de ter aberto fogo durante a exibição de "Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge", na sessão da meia-noite de um cinema de Aurora, subúrbio da cidade de Denver. Ele estava presente na audiência na qual o juiz analisou o pedido de 20 órgãos da mídia de que sejam divulgados ao público documentos relacionados ao caso.

O defensor público de Holmes, Daniel King, fez repetidas referências à doença mental de seu cliente, sem especificá-la. "Ele tentou obter ajuda para sua doença mental", afirmou King.

Holmes usava um uniforme marrom da prisão, estava com as mãos e tornozelos algemados, com o cabelo ainda tingido de rosa em algumas partes e parecia não ter feito a barba.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAATIRADORMENTAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.