REUTERS/Fred Greaves
REUTERS/Fred Greaves

Atirador mata três crianças dentro de igreja na Califórnia

Polícia local atendeu ao chamado de funcionários da igreja, localizada em Sacramento; atirador ainda matou uma quarta vítima antes de cometer suicídio

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de março de 2022 | 01h10

Quatro pessoas, incluindo três crianças com menos de 15 anos, foram mortas a tiros em uma igreja na cidade de Sacramento, na Califórnia, na tarde dessa segunda-feira, 28 (noite em Brasília), de acordo com autoridades locais.

De acordo com autoridades locais, um homem - que seria o pai das crianças - atirou e matou os três filhos e uma quarta pessoa antes de cometer suicídio. A polícia atendeu ao chamado sobre tiros por volta das 17h (22h em Brasília) e encontraram cinco pessoas mortas, incluindo o atirador, na igreja no bairro Arden-Arcade.

As vítimas incluíam três menores de 15 anos, disse o sargento Rod Grassmann, porta-voz do gabinete do xerife do Condado de Sacramento. Ele não sabia o gênero das vítimas.

Um funcionário da igreja ouviu os tiros e ligou para o 911, disse Grassman. O tiroteio ocorreu na área principal do santuário, disse ele.

"Isso é, até o que posso dizer neste momento, um tipo de incidente relacionado à violência doméstica", disse Grassmann a repórteres na noite de segunda-feira. De acordo com um oficial, o atirador havia sido afastado da mãe das crianças, que tinha uma ordem de restrição contra ele.

Não ficou claro quantas outras pessoas estavam na igreja ou por que estavam lá, disse ele, mas nenhum culto estava sendo realizado no momento. A igreja está em uma área densamente povoada do subúrbio de Sacramento. 

O xerife de Sacramento, Scott Jones, disse que os investigadores acreditam que o tiroteio aconteceu durante uma visita supervisionada com as crianças, e a quarta vítima, um adulto, poderia ser o acompanhante. A identidade do atirador não foi divulgada.

"Haverá muitas evidências físicas que precisam ser coletadas”, disse Grassmann. “Pode contar que estaremos aqui fora esta noite". / NYT e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.