Will Heath/NBC via AP
Will Heath/NBC via AP

Atriz pornô Stormy Daniels confronta 'Trump' em humorístico dos EUA

Pivô de escândalo envolvendo o presidente americano participou do programa "Saturday Night Live"

AFP

06 Maio 2018 | 11h42

WASHINGTON, EUA - A atriz pornô Stormy Daniels provocou e enfrentou um Donald Trump interpretado pelo ator Alec Baldwin no programa televisivo "Saturday Night Live", onde disse que a única maneira de acabar com o escândalo sobre seu suposto romance com o presidente é ele renunciar.

+++ Trump diz que declarações de Giuliani sobre atriz pornô são 'incorretas'

+++ Pagamento de Trump a Stormy Daniels não significa que não houve violações financeiras na campanha

+++ Justiça adia por três meses processo de atriz pornô contra Trump

Uma grande ovação foi ouvida no set do popular programa de televisão americano, quando Daniels apareceu na abertura da transmissão na noite de sábado, 5, um horário que geralmente é reservado para grandes estrelas ou figuras proeminentes do país.

Em sua breve atuação, Daniels atendeu ao um telefonema a pedido do advogado pessoal do presidente Trump, Michael Cohen, interpretado pelo comediante Ben Stiller. Trump disse que simplesmente ouviria a ligação entre eles e 'Cohen' perguntou a Daniels se ela estava sozinha. "O que você está vestindo?", disse o Trump falso em uma interrupção ao falso Cohen que provocou risos entre a plateia ao vivo no set de gravação deste programa.

Daniels, cujo nome de batismo é Stephanie Clifford, afirma ter recebido o pagamento no âmbito de um acordo de confidencialidade para silenciar sua suposta relação com Trump, que teria acontecido quando o magnata já era casado com Melania, sua atual esposa. Michael Cohen, advogado pessoal do presidente, admitiu ter feito o pagamento para a atriz antes da eleição de novembro de 2016.

Até agora Trump havia negado ter conhecimento desse pagamento, admitindo apenas que Cohen o representava no litígio contra Stormy Daniels.

Mas então apareceu Rudy Giuliani, ex-prefeito de Nova York e novo membro da equipe jurídica da Casa Branca, com declarações explosivas.

Giuliani declarou na quarta-feira à Fox News que o magnata republicano havia reembolsado Cohen "durante vários meses". Depois, Giuliani disse ao New York Times que Trump enviou a Cohen entre US$ 460 mil e US$ 470 mil para reembolsar a quantia dada à atriz, bem como "despesas secundárias", sem dar mais detalhes.

Na quinta-feira, visivelmente contrariado, o presidente mudou radicalmente de estratégia, admitindo que reembolsou os famosos US$ 130 mil a Cohen.

Em uma série de tuítes explicativos em um tom calmo, contrastando com o seu estilo frequentemente irritado, Trump assinalou que Michael Cohen "recebia um adiantamento mensal pelos honorários" e que este montante, portanto, "não tem nada a ver com a campanha".

Mais conteúdo sobre:
Stephanie CliffordDonald Trump

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.