Autor de vídeo anti-islâmico deve ir a tribunal na semana que vem

O norte-americano responsável pelo filme anti-islâmico que provocou violentos protestos no mundo muçulmano terá que comparecer diante de um tribunal federal de Los Angeles na semana que vem para uma audiência preliminar.

Reuters

07 de outubro de 2012 | 09h48

Na ocasião será determinado se ele violou as condições de sua liberdade condicional imposta após uma condenação em 2010 por fraude bancária, segundo documentos judiciais.

Mark Basseley Yusef, californiano de 55 anos nascido no Egito e chamado anteriormente Nakula Basseley Nakula, deve comparecer na quarta-feira diante da juíza distrital Christina Snyder.

Ele é apontado como o produtor de um polêmico vídeo de 13 minutos rodado na Califórnia e que circulou na Internet com vários títulos, entre eles "Inocência de Muçulmanos". O vídeo que satiriza o profeta Maomé provocou uma onda de distúrbios anti-americanos no mês passado no Egito e em outros países muçulmanos.

Agentes norte-americanas o prenderam em 27 de setembro e o apresentaram a um juiz federal no mesmo dia em meio a fortes medidas de segurança. Promotores o acusaram de violar as regras da condicional.

(Reportagem de Alex Dobuzinskis)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAVIDEOTRIBUNAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.