Autoridades dos EUA mostram-se preocupadas com teste do Irã

Departamento de Estado diz que teste tira crédito das alegações de que programa nuclear é pacífico

estadao.com.br,

16 de dezembro de 2009 | 16h49

WASHINGTON - O teste de um míssil Sejil-2 de médio alcance feito pelo Irã nesta quarta-feira, 16, fez Teerã perder a credibilidade sobre suas afirmações de que o programa nuclear mantido pelo país é pacífico, indicaram os Departamento de Estado e de Defesa dos EUA.

 

Veja também: 

linkIrã volta a testar com sucesso míssil de médio alcance

linkCâmara dos EUA aprova lei que amplia sanções contra Irã

linkIrã diz que sanções dos EUA sobre combustíveis falharão

 

"Esse tipo de testes geralmente comprometem as afirmações do Irã de suas intenções pacíficas", disse o porta-voz do Departamento de Estado americano, Ian Kelly, acrescentando que o teste só aumenta a disposição da comunidade internacional em pressionar o Irã pelo fim do programa nuclear. "A comunidade internacional se tornará mais insistente em isolar o Irã por conta da suspeita dos fins bélicos de seu programa", completou.

 

Robert Gates, secretário de Defesa, se disse "inquieto" pelos testes realizados pelo Irã, conforme indicou o porta-voz da entidade, Geoff Morrell, embora o Pentágono não tenha notado nenhuma novidade nas capacidades iranianas. ""Não vou entrar nas particularidades sobre o que nossa inteligência mostra aos outros. Só vou dizer que não houve nada diferente do que já vimos no passado", disse o porta-voz a jornalistas sobre o teste iraniano.

 

(Com informações das agências Reuters e Associated Press)

Tudo o que sabemos sobre:
IrãmíssilEUAprograma nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.