Avião que fez pouso forçado no rio Hudson é resgatado

Piloto considerado herói afirma que tentou evitar um acidente 'catastrófico' em área povoada

Agências internacionais,

18 de janeiro de 2009 | 10h03

Equipes de resgate retiraram o avião da US Airways do fundo do rio Hudson na noite de sábado, 17, três dias após o piloto conseguir fazer um pouso forçado para evitar um acidente "catastrófico" em uma região povoada e salvar as 155 pessoas a bordo. Investigadores conseguiram recuperar as caixas-pretas, e os destroços revelaram a força com que o avião atingiu as águas.   Veja também: Galeria de fotos do resgate dos passageiros    Na manhã de sábado, o piloto do avião considerado herói, Chesley B. "Sully" Sullenberger, afirmou aos investigadores que teve muito pouco tempo para decidir como manobrar o avião, que tinha perdido potência nos motores, sentido que estava "muito baixo, lento", e próximo demais de muitos edifícios para ir para qualquer outro lado, de acordo com o depoimento para a Oficina Nacional de Segurança de Transportes.   Foto:AP   Foto: AP     Grande parte da porção frontal do avião ainda parecia estar pronto para a decolagem, em contraste com a incendiada asa direita, assim como a despedaçada turbina do mesmo lado, cuja parte externa parecia ter se desprendido. O tobogã de emergência ainda estava preso na aeronave, e uma das portas da cabine parecia aberta, mostrando o interior do equipamento. Um grande corte era visível da base do avião até algumas janelas, onde a fuselagem do avião simplesmente desapareceu.   Piloto herói     Após o espetacular pouso forçado no Rio Hudson, próximo ao centro de Manhattan, o piloto da US Airways Chesley Sullenberger virou herói em Nova York. Especialistas classificaram o trabalho de Sullenberger, que salvou a vida de 155 pessoas, como "magistral". O governador de Nova York, David Paterson, chamou o feito de "um milagre no Hudson". O prefeito, Michael Bloomberg, classificou o piloto como "herói". A fama rendeu-lhe até uma homenagem na internet, onde foi criada na rede de relacionamento Facebook uma comunidade com o nome de "Fãs de Sullenberger". O piloto só abandonou o avião após todos os passageiros deixarem o aparelho. Gravações mostram que ele ficou calmo durante todo o percurso até atingir o rio. Sullenberger, de 57 anos, é piloto da US Airways desde 1980, tem mais de 19 mil horas de voo e quase 40 anos de experiência. Antes, pilotou caças para a Força Aérea americana. Ele é conhecido no meio por sua habilidade em situações de emergência e estratégias de segurança, tendo colaborado em vários estudos na área para a Nasa e a Associação de Pilotos dos EUA. O voo 1549 da US Airways ia de Nova York para Charlotte, na Carolina do Norte, quando os dois motores falharam menos de cinco minutos após a decolagem do Aeroporto La Guardia - acredita-se que vários pássaros atingiram as duas turbinas da aeronave. Sullenberger recebeu orientação para pousar no Aeroporto Teterboro, em New Jersey, mas concluiu que não conseguiria aterrissar e optou pelo pouso forçado no rio. var keywords = "";

Tudo o que sabemos sobre:
acidente aéreoEUANova York

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.