Barack Obama começa a procurar seu vice, diz jornal

Faltando três meses para a convenção democrata, senador pede a assessores para iniciarem a busca por colega

The New York Times,

22 de maio de 2008 | 14h04

Faltando apenas três meses para a convenção nacional do Partido Democrata, o senador Barack Obama, favorito para a indicação presidencial da legenda, pediu a um pequeno círculo de conselheiros para que comecem a procurar confidencialmente seu possível colega de chapa.   Veja também: Assessor de McCain renuncia por não querer atacar Obama Obama elogia Hillary e critica McCain em viagem a Flórida 'É cedo para Obama focar ataques a McCain'  Professor da USP analisa primárias democratas  Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    O senador por Illinois, que parece querer aguardar até o fim das primárias, em 3 de junho, para declarar-se vencedor na disputa democrata com Hillary Clinton, pediu a seus assessores para agirem com discrição.   A procura está na fase inicial, apontaram alguns membros do partido, e Obama pediu a Jim Johnson, um democrata de longa data, para comandar o processo. Johnson, que é o segundo responsável pela campanha do senador, também coordenou a procura pelo vice-candidato da chapa de John Kerry em 2004 e na de Walter Mondale em 1984.   Nas últimas semanas, ele começou a juntar informações - a maior parte biográfica - de uma longa lista de possíveis candidatos. As informações foram indicadas por membros do partido, que falaram sob anonimato. A campanha de Obama se negou a divulgar qualquer detalhe sobre o processo.   Segundo os agentes do senador, a disputa pela nomeação democrata ainda não terminou, então não há razão para suposições. Mas, segundo eles, o tempo é curto até o exaustivo processo das eleições gerais começar.   Nesta semana, o senador obteve a maioria do apoio dos delegados do partido. Sem declarar vitória, ele já se foca no virtual candidato presidencial republicano, John McCain.   "Nós temos uma bela disputa com um belo candidato", disse Obama a seus partidários em um evento de arrecadação de fundos na quarta-feira. "Mas já é tempo de unificarmos esse partido porque não podemos ficar divididos até novembro", concluiu.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.