Bento XVI rejeita encontro com Rice durante suas férias

Secretária de Estado propôs discussão sobre Oriente Médio, mas foi atendida apenas pelo nº2 do Vaticano

Associated Press,

19 de setembro de 2007 | 20h19

O papa Bento XVI recusou o pedido de audiência da secretária de Estado dos Estados Unidos, Condoleezza Rice, para discutir questões sobre Oriente Médio. Ela teve que conversar pelo telefone com o número dois do Vaticano, o cardeal Tarcisio Bertone, que visitou os Estados Unidos durante este mês. Bento XVI estará nos EUA na primavera, para reunião da Organização das Nações Unidas (ONU), mas outros destinos nos EUA ainda não foram confirmados, informou nesta quarta-feira o Vaticano. Bento XVI aceitou o convite do secretário-geral da ONU para participar da Assembléia Geral. Segundo fontes do Vaticano, o papa normalmente não recebe políticos durante suas férias anuais em Castelgandolfo, residência próxima a Roma. Mas um jornal italiano disse que o ocorrido foi uma represália à administração norte-americana. Há pelo menos duas razões para que o papa tenha recusado o encontro com Rice. Logo antes do início da guerra do Iraque, em 2003, a secretária de Estado disse ao enviado especial de Roma, cardeal Pio Laghi, que a administração de Bush não estava interessada nas visões de João Paulo II sobre a imoralidade de lançar ofensiva militar contra o país.  Mais recentemente, os EUA responderam de maneira considerada ofensiva pelo Vaticano a um pedido para que protegessem os direitos dos cristãos iraquianos na nova Constituição do Iraque. A administração Bush teria respondido que suas forças não conseguiam nem mesmo fazer a segurança de todo o território, por isso eram incapazes de proteger os não-muçulmanos no país. Viagens O papa planeja viajar a Nova York, no outono de 2008, para participar da Assembléia Geral da ONU, informou o Vaticano, nesta quarta-feira. Bispos americanos e o Vaticano têm discutido visitas a outras cidades americanas, como Boston, Baltimore, Philadelphia e Washington. A ida a Boston confirmaria as preocupações com os escândalos de abuso sexual, que vieram a público em 2002 e forçaram o arcebispo, o cardeal Bernard Law, a renunciar. Em julho de 2008, ele deverá participar do Dia Mundial da Juventude em Sydney, na Austrália. Mais adiante, é possível que visite o santuário de Lourdes, na França, que comemorará, no ano que vem, o 150º aniversário de aparição da Virgem Maria na cidade francesa. O papa João Paulo II visitou os Estados Unidos sete vezes durante o seu pontificado de 27 anos, a última das quais em 1999. Já Bento XVI, que hoje tem 80 anos de idade, completou sua sétima viagem como papa no início deste mês, com uma visita de três dias à Áustria.

Tudo o que sabemos sobre:
Bento XVIRiceBushEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.