Biden diz que projeto presidencial não é 'diretamente' afetado por Hillary

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta quarta-feira que não está esperando que a colega democrata Hillary Clinton decida se vai disputar a Presidência e que ele ainda considera se concorrerá ao cargo.

SUSAN HEAVEY, Reuters

29 de janeiro de 2014 | 16h49

Em uma rodada de entrevistas a emissoras de TV nesta quarta-feira, Biden disse que é muito cedo para tomar uma decisão sobre se vai fazer campanha eleitoral para concorrer à Casa Branca em 2016.

"Há muito tempo para fazer isso", disse ele ao programa "Today", da NBC. "No meu coração, tenho confiança de que poderia ser um bom presidente. É uma decisão muito diferente pensar sobre disputar ou não a Presidência."

Questionado pela CBS News se a decisão de Hillary afetará a sua, Biden respondeu: "Não diretamente".

Hillary, ex-secretária de Estado do presidente Barack Obama e primeira-dama durante o governo de Bill Clinton, deixou o governo Obama no ano passado e muitos simpatizantes, entre eles alguns parlamentares democratas e autoridades do primeiro escalão do partido, apelam para que ela dispute a Presidência.

Pesquisas da Reuters apontam que ela lidera entre os possíveis candidatos à indicação partidária para a disputa.

Até 14 de janeiro, mais de metade das quase 800 pessoas pesquisadas disseram que apoiam Hillary, contra 6 por cento que apoiariam Biden. Trinta por cento disseram que não votariam. Um número maior de pessoas também disse que votaria em Hillary do que em qualquer possível rival republicano.

Obama decidiu manter Biden como seu vice no segundo mandato, apesar das especulações de que poderia substituí-lo por Hillary.

(Reportagem adicional de Gabriel Debenedetti)

Tudo o que sabemos sobre:
EUABIDENCANDIDATURA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.