Bill Clinton insinua desistência de Hillary nas eleições

'Este pode ser o último dia em que estarei envolvido em uma campanha desse tipo', diz marido da pré-candidata

Renato Martins, da Agência Estado,

02 de junho de 2008 | 16h40

O ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton deu a entender que sua mulher, a senadora Hillary Clinton, pode estar perto de abandonar a disputa pela candidatura do Partido Democrata à Presidência. "Também quero dizer que este pode ser o último dia em que eu estarei envolvido em uma campanha desse tipo. Eu pensei que estivesse fora da política, até que Hillary decidiu concorrer. Mas dar uma virada e fazer a campanha dela para presidente tem sido uma das maiores honras da minha vida", disse o ex-presidente a apoiadores em Dakota do Sul, segundo as redes de televisão ABC e NBC.   Veja também: Obama perde em Porto Rico, mas prepara celebração Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA  Acompanhe a disputa entre os pré-candidatos    Outras fontes informam que vários dos dirigentes da campanha de Hillary Clinton estão sendo chamados a ir na terça-feira, 3, para Nova York, o Estado pelo qual ela é senadora, e não para Dakota do Sul ou Montana, os dois Estados onde se realizarão as últimas primárias do Partido Democrata. A campanha da senadora anunciou que ela vai participar de uma "celebração" na noite de terça em Nova York.   Observadores políticos interpretaram esse movimento como sinal de que Hillary Clinton estaria para admitir sua derrota para o senador Barack Obama na disputa pela candidatura do Partido Democrata. No Partido Republicano, do presidente George W. Bush, o senador John McCain já assegurou o número de votos necessários na convenção nacional para garantir sua candidatura. As informações são da France Presse, citada pela Dow Jones.   Anúncio de Obama   Ainda nesta segunda, Obama disse que ele e sua rival estarão "trabalhando juntos em novembro", apesar dos temores de alguns de que o Partido Democrata estará dividido após a longa campanha para decisão da indicação presidencial da legenda.   Às vésperas da etapa final das primárias, Obama disse em Detroit que ele entende que se pergunta se "os partidários Hillary irão apoiar Obama" e vice-versa. Isso está próximo a acontecer, assegurou o favorito à nomeação democrata, acrescentando que a ex-primeira-dama concorreu com uma campanha "excelente". Ele não anunciou mais detalhes.   (Com Associated Press)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.