Bill Clinton responde a críticas de artigo da 'Vanity Fair'

Revista afirma que ex-presidente atrai uma atenção negativa para as aspirações presidenciais de Hillary

Efe,

03 de junho de 2008 | 02h09

O ex-presidente americano Bill Clinton criticou nesta segunda-feira, 2, um artigo da revista 'Vanity Fair' com declarações de ex-assessores que o acusaram de atrair uma atenção negativa para as aspirações presidenciais de sua esposa, a senadora por Nova York Hillary Clinton. Veja também:Obama e Hillary se aproximam do fim da disputa democrataArrecadador de fundos de Hillary anuncia apoio a ObamaBill Clinton insinua desistência de Hillary nas eleições Uma nota entregue por seu escritório qualificou o artigo de "jornalismo de destruição pessoal da pior classe", e assinalou que era uma obra "chamativa" e cheia de entrevistas textuais anônimas. O artigo, escrito por Todd Purdum, um ex-correspondente na Casa Branca do jornal The New York Times, assinalou este mês que os ex-assessores afirmaram que o ex-presidente se rodeou de amigos que podiam manchar sua reputação. Além disso, o artigo incluiu declarações de ex-assessores não identificados, que, segundo a Vanity Fair, criticaram Doug Band, o assessor mais próximo de Clinton desde que abandonou a Casa Branca em 2001, por não cuidar da reputação do ex-líder. A nota do escritório do ex-governante acrescentou que o artigo repete muitos dos ataques que já foram feitos contra ele, ignora informações positivas, como seu trabalho contra a aids, e inclui numerosos erros. "Em resumo, é jornalismo de destruição pessoal da pior classe", sustentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.