Blecaute de causa desconhecida gera caos no sul da Flórida

Milhões de pessoas estão sem energia há pelo menos 45 minutos e o trânsito sofre grandes complicações

Efe e Reuters,

26 Fevereiro 2008 | 16h28

Um blecaute de causa desconhecida gerou caos no sul do estado da Flórida, que está sem eletricidade em várias áreas por mais de 45 minutos. Milhões de pessoas estão sem eletricidade e o trânsito tem grandes complicações.   A companhia Flórida Power & Light informou que não há eletricidade em algumas zonas dos condados de Miami-Dade, Broward e Palm Beach e está investigando a causa do blecaute.   Só em Miami-Dade, há 420.000 usuários sem receber eletricidade, segundo números da empresa. Equipes de resgate e policiais tentam socorrer as pessoas presas nos elevadores e pôr ordem no trânsito - grande parte dos semáforos não estão funcionando. As autoridades informaram que pelo menos 9 acidentes ocorreram no condado de Miami-Dade.   O porta-voz da Patrulha de Estradas, Pat Santangelo, informou que foi duplicado o número de patrulheiros nas ruas para controlar o tráfego e pediu aos cidadãos que evitem sair com seus veículos.   Nilda Fonticiella, porta-voz da Polícia de Miami-Dade, pediu à população da Flórida para ter paciência da situação, e afirmou que estão fazendo todo o possível para atender a cada chamado que recebem.   "É muito complicada essa situação, não podemos cobrir cada intersecção. Usem o bom senso, sejam cuidadosos se estão conduzindo nas ruas", recomendou Fonticiella.   Reatores nuclear param de funcionar   As duas unidades de reatores nuclear da Florida Power & Light Company pararam de funcionar devido a interrupção do fornecimento de energia externa, afirmou uma porta-voz da companhia.   Ela disse que não poderia comentar as freqüentes faltas de energia da região de Miami. Diretores do FPL não se encontravam disponíveis para comentar o caso.

Mais conteúdo sobre:
Blackout na Flórida FPL

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.