Bush chama ex-colunista para melhorar imagem externa dos EUA

O presidente George W. Bush escolheuna terça-feira o comentarista conservador James Glassman parasupervisionar as iniciativas pela melhoria da imageminternacional dos Estados Unidos. Glassman, ex-colunista de finanças, substituirá KarenHughes, antiga colaboradora de Bush, à frente da Subsecretariade Estado para a Diplomacia Pública, segundo a Casa Branca. O cargo, para o qual é necessária confirmação do Senado,está voltado para contestar visões negativas a respeito dos EUAno mundo -- que são muito disseminadas, especialmente em paísesislâmicos, segundo as pesquisas. Hughes, confidente de Bush desde seus dias de governador doTexas, anunciou em outubro que pretendia deixar o governo evoltar para Austin, Texas. Ela havia sido chefe de comunicaçãoda primeira campanha de Bush a presidente e era das poucasfiguras restantes do círculo de poder do começo do primeiromandato. Glassman foi colunista do Washington Post, diretor darevista Atlantic Monthly e publisher da New Republic. Tambémparticipa com freqüência de talk shows e dava aulas noInstituto da Empresa Americana, uma entidade conservadora. Na época do boom do mercado de ações na década de 1990,Glassman escreveu um livro, chamado "Dow 36.000", que avaliavaque os papéis estavam desvalorizados e continuariam subindo. Neste ano, Bush havia nomeado Glassman para presidir oórgão governamental encarregado de promover transmissõesinternacionais de rádio e TV- por intermédio de emissoras comoVoz da América, Alhurra e Free Europe/Radio Liberty. (Reportagem de Caren Bohan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.