Bush conversa com Uribe sobre provas de vida de reféns das Farc

Vídeos encontrados na semana passada mostram os três americanos e a ex-candidata presidencial Bettancourt

Efe,

04 de dezembro de 2007 | 02h31

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, telefonou nesta segunda-feira, 3, para o seu colega colombiano, Álvaro Uribe, para pedir detalhes sobre as provas de vida de reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). As autoridades colombianas confiscaram as provas na semana passada. O porta-voz da Casa de Nariño (sede do governo), César Mauricio Velásquez, disse à imprensa que Bush "queria conhecer mais detalhes da vida, do desenvolvimento, da pronta libertação de todos os seqüestrados". Ele acrescentou que o governante não se interessou apenas pelos três americanos que integram o grupo de 45 seqüestrados com fins de troca. Marc Gonsalves, Thomas Howes e Keith Stansell foram seqüestrados pelas Farc em fevereiro de 2003. Os vídeos encontrados mostram os três, a ex-candidata presidencial Ingrid Bettancourt, o ex-senador Luis Eladio Pérez e vários oficiais e suboficiais da Polícia. O porta-voz disse que Bush expressou a Uribe "uma inquietação por todos os seqüestrados, não somente pelos três americanos". Os dois "conversaram e fizeram um balanço de todos os esforços do governo colombiano para conseguir a pronta libertação de todos os seqüestrados", continuou Velásquez. A fonte acrescentou que Bush também deixou em claro que o estado de saúde e a libertação dos reféns são as maiores preocupações da Casa Branca. Bush e Uribe também falaram do Tratado de Livre-Comércio (TLC) negociado entre os dois países. Ele ainda depende da aprovação por parte do Congresso americano.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcEUABushtroca humanitária

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.