Bush deve pedir mais US$ 50 bilhões para guerra do Iraque

Jornal Washington Post afirma que presidente está confiante em conter pressão para retirada das tropas

Agências internacionais,

29 de agosto de 2007 | 07h41

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, planeja pedir ao Congresso cerca de US$ 50 bilhões em fundos adicionais para a guerra do Iraque, informou nesta quarta-feira, 29, o jornal americano The Washington Post.  Veja TambémOficial responsável por Abu Ghraib é absolvidoClérigo suspende atividades de milíciaGoverno diz ter restaurado ordem em Kerbala  O valor se somará aos US$ 460 bilhões destinados ao conflito já previstos no orçamento da Departamento de Defesa para 2008 e aos US$ 147 bilhões extras pedidos pela administração para financiar as guerras do Iraque e Afeganistão.A reportagem do Washington Post, que tem como fonte uma autoridade da administração, afirma que um eventual pedido por mais fundos demonstraria que a Casa Branca tem cada vez mais confiança de que pode evitar a crescente pressão do Congresso para iniciar a retirada das tropas americanas do Iraque.A solicitação deverá ser anunciada no próximo mês, após a divulgação do relatório sobre a guerra feito pelo comandante dos EUA no Iraque, general David Petraeus, e pelo embaixador Ryan Crocker. Ao ser questionado sobre a matéria do Post, o porta-voz da Casa Branca disse que ainda não havia uma decisão pronta sobre pedidos de fundos extras.  De acordo com a reportagem do Post, o pedido foi preparado porque a Casa Branca acredita que o Congresso não irá insistir numa retirada depois de ouvir os argumentos de Petraeus e Crocker, que devem defender que houve avanços no Iraque, mas que é preciso dar mais tempo aos militares para que estas mudanças se consolidem Contra-ofensiva Uma parte do dinheiro suplementar seria destinado a financiar os custos do envio de mais 28 mil militares para a atual contra-ofensiva americana no Iraque, anunciada no início do ano pelo presidente Bush. O número atual de soldados no país ronda os 160 mil.Os custos da ampliação não foram inclusos na proposta de orçamento para 2008 porque o Pentágono não sabia quanto tempo a contra-ofensiva duraria. A decisão de pedir por mais US$ 50 bilhões indica que a administração acredita que o atual plano de segurança durará até pelo menos o segundo trimestre do ano que vem.  "Dissemos anteriormente que após o relatório do General Petraeus, avaliaríamos os ajustes necessários para nossas requisições suplementares pendentes, que foram enviadas em fevereiro com o resto do orçamento", disse o porta-voz da Casa Branca Gordon Johndroe. Caso o financiamento adicional seja aprovado, estima-se que o custo da guerra passará a um total de US$ 3 bilhões por semana.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEEUADINHEIRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.