AP
AP

Bush diz ter saudade da comida e do avião da Casa Branca

Ex-presidente rompe silêncio e defende decisões polêmicas de seu governo, como métodos de interrogatório

Efe,

29 de maio de 2009 | 18h25

George W. Bush rompeu o silêncio dos últimos quatro meses para defender agora as decisões de sua Presidência e confessar que sente saudades, entre outras coisas, da comida da Casa Branca. O antecessor de Barack Obama reconheceu em Michigan na noite passada perante cerca de 2.500 pessoas, que tem saudade também dos voos no avião presidencial Air Force One e dos encontros com militares.

 

Bush, que comparece nesta sexta-feira, 29, no Canadá em outro ato junto ao também ex-presidente Bill Clinton, se referiu também a alguns dos assuntos mais em evidência do momento, como os duros interrogatórios a suspeitos de terrorismo do governo, que incluíram a asfixia simulada.

 

"Tomei a decisão dentro da lei de obter informação, por isso posso dizer que fiz o necessário para proteger o povo americano", disse Bush. "Posso dizer que a informação que obtivemos salvou vidas", completou. Segundo ele, derrubar o iraquiano Saddam Hussein do poder foi a decisão acertada e poderia ter estendido a democracia por todo Oriente Médio.

 

Bush, que durante seus oito anos na Casa Branca se negou a falar dos "erros" de seu mandato, insistiu, pouco após sair do palanque, que chegou ao poder com uma série de princípios e que não se dispôs a sacrificá-los em prol da popularidade.

 

Após o discurso de quinta à noite em Michigan e sua conversa nesta sexta de 90 minutos com Clinton sobre os desafios nacionais e internacionais de EUA e Canadá, espera-se o início de uma etapa mais pública de Bush.

Tudo o que sabemos sobre:
BushEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.