Bush está preocupado com falta global de alimentos

Casa Branca diz que presidente pediu a assistentes que procurem maneiras para que País ajude na solução

REUTERS

14 de abril de 2008 | 14h08

O presidente norte-americano George Bush está muito preocupado com a crise global de alimentos e pediu aos seus assistentes que procurem maneiras para que os Estados Unidos possam ajudar a aliviar o problema, disse a Casa Branca nesta segunda-feira. Autoridades de finanças e desenvolvimento do mundo inteiro pediram no domingo ações urgentes para conter as altas nos preços de alimentos, alertando para o fato de que inquietações sociais podem se espalhar a não ser que o custo das mercadorias de demanda constante seja contido. A porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, disse que Bush discutiu o assunto com membros de seu gabinete nesta segunda-feira e "está muito preocupado e acredita que nações desenvolvidas têm a responsabilidade de ajudar aquelas que precisam". "Estamos passando pelo processo de avaliar maneiras de atender as necessidades por alimentos de alguns países para além do que já foi disponibilizado", disse a porta-voz, apontando que Washington havia proporcionado uma ajuda de 2,1 bilhões de dólares em ajuda internacional para a alimentação em 2007. Perino disse que uma das propostas analisadas seria a de comprar mais alimentos para serem usados em programas de assistência de fornecedores próximos aos países necessitados, o que cortaria gastos com o transporte. Entidades do setor agrícola dos Estados Unidos se opõem à idéia.

Tudo o que sabemos sobre:
BUSHCRISEALIMENTOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.