Bush não pedirá à Alemanha que envie tropas ao Afeganistão

"Quero decisões que nossos parceiros possam assumir. Em outras palavras, não quero pedir nada aos Estados que não possam assumir politicamente"

EFE

30 de março de 2008 | 06h48

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, não voltará a pedir à Alemanha que envie soldados ao sul do Afeganistão, uma zona considerada mais conflituosa que o nordeste, onde estão as tropas germânicas. Em declarações que o jornal "Die Welt" publicará amanhã, poucos dias antes da próxima cúpula da Otan em Bucareste, Bush afirma que "agradece" à chanceler alemã, Angela Merkel, que "respaldaram nosso compromisso (no Afeganistão) com tropas no norte". Perguntado se também exige o envio de tropas ao sul do país, como fez em outras ocasiões, Bush responde com um claro "não". "Quero decisões que nossos parceiros possam assumir. Em outras palavras, não quero pedir nada aos Estados que não possam assumir politicamente". Os EUA fizeram reiterados pedidos à Alemanha e outros países-membros da Otan para que ampliem o número de tropas no Afeganistão, especialmente no sul, onde o movimento talibã ganha força. A Alemanha veio rejeitando qualquer compromisso que saia de sua missão no nordeste, com o argumento que toda duplicidade debilitaria a responsabilidade que tem nessa região do país.

Tudo o que sabemos sobre:
Bush, Afeganistão, Alemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.