Bush pede silêncio para homenagear soldados do Memorial Day

EUA celebram neste fim de semana o Dia da Memória, data que lembra os militares mortos e veteranos de guerra

Efe,

24 de maio de 2008 | 16h42

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, pediu neste sábado, 24, um minuto de silêncio para prestar homenagem aos veteranos de guerras, em um fim de semana no qual o país celebra o Memorial Day (Dia da Memória). Em seu discurso semanal transmitido por rádio, Bush lembrou que a coragem desses soldados salvaguardou o estilo de vida dos americanos e garantiu suas liberdades, acrescentando que foi "essa coragem que derrotou as grandes ameaças totalitárias do século passado."   "Esses heróis e suas famílias deveriam estar em nossos pensamentos e orações todos os dias e deveriam receber nosso carinhoso agradecimento em cada oportunidade possível", observou.   Os EUA celebram na segunda-feira o Dia da Memória, no qual se homenageia os veteranos e soldados mortos nas guerras. Como nos anos anteriores, Bush visitará o cemitério nacional de Arlington, nos arredores de Washington, para colocar uma coroa de flores no túmulo do Soldado Desconhecido.   Bush pediu aos americanos para participarem das homenagens "colocando uma bandeira sobre o túmulo de um veterano, levando sua família aos campos de batalha, onde a liberdade foi defendida, ou com uma oração silenciosa".   Na resposta democrata ao discurso de Bush, o senador de Ohio John Boccieri afirmou que a melhor maneira de corresponder ao sacrifício dos militares é oferecer-lhes os subsídios que precisam, depois de terem cumprido seu serviço.   "Se nossos veteranos querem ir à universidade deveriam poder fazer isso no momento no qual tiram as botas", declarou Boccieri. Os democratas defendem um projeto de lei, aprovado esta semana no Senado, que obriga o governo a custear os gastos com educação universitária dos veteranos que tenham cumprido três anos de serviço militar.   O Pentágono se opõe ao projeto de lei com o argumento de que o prazo de três anos é muito pouco e incentivaria o pessoal militar a não se reengajar.

Tudo o que sabemos sobre:
Memorial DayEUABush

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.