Bush pediu para subir alerta de segurança, diz ex-secretário

Tom Ridge revela que foi pressionado para aumentar alerta de terrorismo às vésperas das eleições de 2004

AP,

20 de agosto de 2009 | 21h31

O ex-secretário de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Tom Ridge, revelou em um novo livro que foi pressionado por outros membros do gabinete do então presidente norte-americano, George W. Bush, a aumentar o nível de alerta de terrorismo no país pouco antes das eleições presidenciais de 2004. Ridge disse que se opôs a elevação do nível de segurança, apesar dos pedidos do ex-secretário de Defesa, Donald H. Rumsfeld, e do então procurador-geral, John Ashcroft, segundo informou a editora dele nesta quinta-feira, 20.

 

Segundo Ridge, esse episódio o convenceu de seguir com seus planos de abandonar o governo: ele renunciou no dia 30 de novembro daquele ano, quatro semanas após a eleição. A ex-conselheira de Segurança Interna de Bush, Frances Townsend, disse nesta quinta-feira que políticos nunca desempenharam uma função na determinação dos níveis de alerta.

 

O Departamento de Segurança Interna, do qual Ridge foi o primeiro secretário a liderar de gabinete de Bush, enfrentou críticas dos democratas em 2004. A oposição política alegava que o aumento do nível de alerta foi projetado para aumentar o apoio para a administração Bush, durante o ano eleitoral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.