Bush reafirma compromisso com causa da paz no Oriente Médio

No Egito, presidente reitera que está confiante de que um acordo pode ser fechado até o fim de seu mandato

REUTERS

17 de maio de 2008 | 12h36

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse neste sábado, 17, que continua confiante que um acordo sobre um Estado Palestino pode ser fechado antes do fim de seu governo, em uma tentativa de dissipar as dúvidas dos árabes quanto a seu compromisso com o processo de paz. No balneário do Mar Vermelho de Sharm el-Sheikh, na fase final de sua viagem ao Oriente Médio, Bush enfrenta o ceticismo crescente sobre suas chances de garantir um acordo de paz entre israelenses e palestinos antes do final de seu governo, em janeiro. O presidente egípcio Hosni Mubarak, em reunião privada com Bush, pediu garantias de que o presidente está firmemente comprometido com o processo de paz e que trabalhará pela fundação de um Estado Palestino. "Em meu discurso amanhã, deixarei claro que acredito que poderemos alcançar um Estado definido até o fim da minha Presidência, e vamos trabalhar duro para atingir esse objetivo", disse Bush, que deverá falar no Fórum Econômico Mundial no domingo. Ao lado do presidente afegão, Hamid Karzai, Bush procurou dar fim à apreensão dos árabes de que os palestinos foram desconsiderados durante sua visita de três dias a Jerusalém, em que o presidente rasgou elogios a Israel. Bush disse que havia conversado com o primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, e outras autoridades sobre seu plano de paz para o Oriente Médio, e vai se encontrar com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, ainda no sábado.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAEgitoIsraelpalestinos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.