Bush reduz para 1 ano permanência de soldados no Iraque

O presidente dos Estados Unidos,George W. Bush, aventou na quinta-feira, dia em que celebrou aqueda dos níveis de violência no Iraque e diminuiu o período deestadia dos soldados norte-americanos naquele país, apossibilidade de retirar ainda mais militares dali. Bush, ao discursar na Casa Branca, disse que o número deepisódios violentos no Iraque havia caído para seus menorespatamares desde a primavera de 2004 (março a maio no HemisférioNorte) e que as conquistas realizadas ali demonstravam um certo"grau de durabilidade". "Estamos agora em nosso terceiro mês consecutivo de níveisde violência mantendo-se permanentemente reduzidos", afirmou opresidente. O número de soldados norte-americanos mortos em combate noIraque despencou em julho e o total desse mês deve ser o menordesde que os EUA lideraram a invasão do território iraquiano,em 2003. Cinco soldados norte-americanos foram mortos em combate noIraque, neste mês, uma cifra relativamente pequena se comparadaaos 66 de julho do ano passado, revelam dados do siteindependente www.icasualties.org, que registra as baixassofridas pelos EUA no conflito. Segundo Bush, o general David Petraeus, comandante dasforças norte-americanas no Iraque, apresentaria ainda neste anorecomendações para reduzir ainda mais o contingente militar dosEUA no Iraque, "incluindo novas reduções em nossas forças decombate segundo permitirem as condições verificadas". O presidente disse que, a partir de sexta-feira, ossoldados norte-americanos enviados ao Iraque ficariam menostempo ali, 12 meses em vez dos atuais 15, e isso porque ascondições melhoravam naquela zona de guerra. "Isso diminui o fardo carregado por nossas forças",afirmou. Pintando um cenário mais ameno para essa guerra impopular,Bush elogiou as forças iraquianas por assumirem um papel maiorna defesa do país e disse que o governo do Iraque realizavaavanços também no front político. Com vistas a consolidar as melhorias registradasrecentemente, dezenas de milhares de soldados e policiaisiraquianos lançaram uma grande operação de segurança naterça-feira, na Província de Diyala (norte), contra a Al Qaeda,um grupo sunita. (Reportagem de Matt Spetalnick)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.