Cabeça achada em parque no Canadá é de estudante chinês, diz polícia

A cabeça humana encontrada em um parque de Montreal, durante o fim de semana, pertence a um estudante chinês supostamente esquartejada por um ator de filme pornô em um dos assassinatos mais cruéis da história recente do Canadá, afirmou a polícia nesta quarta-feira.

Reuters

04 de julho de 2012 | 18h09

Uma porta-voz da polícia disse que exames mostraram que os restos mortais encontrados eram de Jun Lin e confirmou reportagens da mídia local que alegavam que a parte descoberta em questão era uma cabeça.

As mãos e os pés de Lin foram enviados pelo correio para escritórios de partidos políticos em Ottawa e para escolas em Vancouver, enquanto o tronco foi encontrado em uma pilha de lixo. Sua cabeça não havia sido encontrada até a noite de domingo, quando a polícia a localizou após receber uma pista.

Luka Rocco Magnotta, um ator canadense de filmes pornôs acusado de matar, esquartejar e de comer o corpo de Lin e enviar um vídeo do crime para a Internet, se declarou inocente no mês passado de todas as acusações.

Magnotta foi preso na Alemanha no início de junho e deportado para o Canadá.

(Reportagem de David Ljunggren)

Mais conteúdo sobre:
CANADACRIMECABECA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.