Câmara dos EUA aprova folga maior para tropas no Iraque

Desafiando uma ameaça de veto daCasa Branca, a Câmara dos Deputados dos EUA aprovou naquinta-feira um projeto que concede uma folga maior parasoldados que voltam do Iraque. O governo diz que a medidaviolaria a autoridade do presidente George W. Bush comocomandante-em-chefe. O projeto, parte de uma série de votações sobre a impopularguerra, teve 229 votos favoráveis e 194 contrários. Não estáclaro se a proposta terá sucesso no Senado, que é mais divididoe onde uma proposta similar foi derrotada no mês passado. Simpatizantes da medida dizem que as forças dos EUA estãosobrecarregadas e, após quatro anos e meio de conflito, sofremcom repetidos deslocamentos para a frente de combate, muitasvezes sem o descanso adequado. "Todos nós sabemos que há pessoas em seu terceiro ou quartoenvio", disse a deputada democrata Ellen Tauscher, autora doprojeto, em entrevista telefônica à Reuters. "É óbvio que elesnão estão recebendo tempo livre suficiente." Os soldados dos EUA estão "enviados, esgotados,desesperados", na avaliação do deputado Walter Jones, um dosseis republicanos que votaram a favor. O projeto exige que o período de folga seja igual aoperíodo de mobilização. No caso da Guarda Nacional e das tropasda Reserva, o período de descanso precisa ser pelo menos otriplo da mobilização. Haveria uma autorização para que o presidente suspendesseexcepcionalmente a regra, mas críticos dizem que mesmo assim alei deixaria os comandantes de mãos atadas e violaria aautoridade constitucional de Bush, assim como a do próximopresidente, a ser eleito em 2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.