Canadá confirma morte de soldado no Afeganistão

Já é de 74 o número de soldados canadenses falecidos em território afegão

Efe

31 de dezembro de 2007 | 03h26

O Governo canadense confirmou nesta segunda a morte de um seus soldados e que outros quatro ficaram feridos pela explosão de uma bomba à passagem do veículo em que viajavam nos arredores da cidade de Kandahar, no Afeganistão. Segundo o Ministério da Defesa canadense, o ataque ocorreu por volta das 4h49 GMT (2h49 de Brasília) de domingo, durante uma patrulha rotineira. O soldado falecido é Jonathan Dion, de 27 anos. Com sua morte, aumenta para 74 o número de soldados canadenses falecidos desde o início da participação das tropas do país em território afegão, no ano de 2002. O Canadá tem cerca de 2.500 soldados no Afeganistão, a maioria deles na conflituosa província de Kandahar. O primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, lamentou o incidente e disse que o país está no Afeganistão "como parte de uma missão aprovada pela ONU para ajudar a edificar uma sociedade estável, democrática e auto-suficiente". A presença canadense no Afeganistão deve terminar em fevereiro de 2009, mas o Governo ainda não comunicou à Otan que pedirá a substituição de suas tropas para esta data - a oposição já pediu algumas vezes que isso seja feito. Harper mostrou seu interesse em manter os soldados canadenses em operações de combate, mas criticou a atitude das nações da Otan que mantêm suas tropas em zonas sem conflitos, evitando mortes.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoCanadásoldados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.