Canadá e Mercosul vão discutir comércio bilateral

O Canadá e o bloco comercial Mercosul vão realizar discussões exploratórias para fortalecer seu relacionamento, disse o ministro do Comércio canadense, Ed Fast, nesta sexta-feira.

REUTERS

24 de junho de 2011 | 19h29

Fast não chegou a dizer que o objetivo final é uma zona de livre comércio, algo que o Mercosul e a União Europeia estão tentando alcançar, mas sem sucesso até o momento.

"Tenho esperanças de que as discussões exploratórias possam nos ajudar a incrementar nossos laços comerciais com o Mercosul, maior mercado comum na América Latina", disse Fast no Paraguai, o atual líder do Mercosul, em comunicado. Os outros membros do bloco são Brasil, Argentina e Uruguai.

O Mercosul só possui acordos de comércio com países menores como Israel e Egito. O bloco, que agrega uma população de 250 milhões de pessoas, nunca tentou fechar um acordo com os Estados Unidos.

Negociações com a União Europeia tropeçaram nas discussões sobre subsídios agrícolas da UE e disputas sobre barreiras tarifárias, além do acesso a produtos industrializados a determinados mercados.

"Embora estejamos nos estágios iniciais dessas discussões, sabemos que existem oportunidades comerciais em potencial nesse mercado que merecem maiores diálogos", disse Fast.

O comunicado afirmou que o Mercosul oferece oportunidades para empresas canadenses nos setores areoespacial, ciências biológicas, infraestrutura, telecomunicações e tecnologia da informação, tecnologias limpas, mineração, e petróleo e gás.

O comércio bilateral entre o Canadá e o Mercosul totalizou 8 bilhões de dólares em 2010.

(Reportagem de Randall Palmer)

Tudo o que sabemos sobre:
CANADAMERCOSULCOMERCIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.