Candidato republicano nos EUA diz que oposição quer destruí-lo

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos Herman Cain disse nesta quarta-feira que seus adversários estão "tentando destruí-lo" com acusações de assédio sexual que abalaram sua candidatura para 2012.

REUTERS

02 de novembro de 2011 | 13h15

A polêmica está ameaçando engolfar a campanha de Cain justamente no momento em que ele lidera as pesquisas entre muitos dos eleitores republicanos, que irão escolher seu candidato para desafiar o presidente democrata Barack Obama nas eleições em novembro de 2012.

O empresário alegou que as alegações são falsas. Mas uma das duas mulheres que acusaram Cain de assédio quando ele liderou a Associação Nacional de Restaurantes em meados da década de 1990 quer contar seu lado da história.

Falando com executivos de tecnologia em um subúrbio de Washington, Cain disse que as campanhas eleitorais têm fases. Na primeira, o candidato é ignorado, então ridicularizado e, em seguida, "tentam destruí-lo."

"Existem pessoas que estão tentando me destruir, assim como esta campanha", disse Cain.

(Por Patricia Zengerle)

Tudo o que sabemos sobre:
EUACANDIDATOOPOSICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.