Candidatos republicanos mantêm apoio a Bush no Iraque

Os pré-candidatos republicanos àPresidência dos Estados Unidos começam a se distanciar um poucodo impopular presidente George W. Bush, mas na principalquestão diante dos norte-americanos, o Iraque, eles ainda oseguem de perto. Bush surge como uma grande presença sobre o cenáriopolítico antes das eleições de novembro de 2008, e analistasacham que será difícil um candidato republicano chegar à CasaBranca devido ao descontentamento popular com a guerra doIraque. Mas, na atual etapa, os pré-candidatos precisam do apoio dabase partidária, dentro da qual há um núcleo de defensoresardorosos do presidente. "Acho que os candidatos republicanos estão às voltas comBush", disse o estrategista do Partido Republicano Scott Reed."Estão tentando parecer leais ao seu comandante-em-chefe, masao mesmo tempo seguir em uma nova direção, que seja um PartidoRepublicano pós-Bush." "Você não quer se colocar nesta caixa em que tem de sercontra Bush ou a favor de Bush. Você precisa focar além deBush", disse Reed. Os níveis de aprovação do presidente estão em torno de 30por cento, e no debate de domingo na ABC apareceram sinais dedistanciamento entre os pré-candidatos e o presidente. O ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani questionou apertinência de o governo Bush ter incentivado os palestinos afazerem eleições que acabariam levando o grupo islâmico Hamasao poder. "Em alguns casos, talvez ir tão rapidamente para aseleições seja um erro", disse ele. Mitt Romney, ex-governador de Massachusetts, prometeu nãoser uma "cópia-carbono" de Bush, enquanto o senador John McCaindisparou contra o influente vice de Bush, Dick Cheney, aogarantir que, se eleito, vai garantir que "só haja umpresidente". Mas, no tocante ao Iraque, só o azarão Ron Paul questionoua atual estratégia de Bush, que aumentou o contingente dos EUAno Iraque para tentar estabilizar o país. Em setembro, umrelatório do Pentágono avaliará se a estratégia estáfuncionando. "Acho que é a melhor oportunidade que temos de ver aestabilidade no Iraque, e certamente torço para que tenhasucesso", disse Romney em um email enviado por sua assessoriasob o título "Governador Mitt Romney sobre a necessidade deapoiar o aumento (de tropas)". Os pré-candidatos democratas, por outro lado, se apresentamcomo agentes da mudança --ou até de uma "mudança fundamental",como prega o senador Barack Obama.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.