Capturar ou matar Bin Laden ainda é prioridade, diz Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse na sexta-feira que capturar ou matar o líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, continua sendo uma prioridade, no momento em que os EUA lembram dos ataques de 11 de setembro de 2001.

REUTERS

10 de setembro de 2010 | 16h00

"Capturar ou matar Bin Laden e Zawahri seria extremamente importante para a nossa segurança nacional", afirmou Obama, referindo-se a Ayman al-Zawahri, número dois na linha de comando da Al Qaeda.

"Não resolve todos os nossos problemas, mas continua sendo uma prioridade máxima para essa administração", disse Obama ao responder a uma pergunta durante entrevista coletiva sobre uma série de assuntos domésticos e internacionais.

Desde que os EUA aumentaram a pressão sobre a Al Qaeda, "Bin Laden se escondeu mais ainda", disse Obama. A consequência, ele disse, é que Bin Laden e outros "podem ter se escondido de forma que tenha ficado mais difícil para eles operarem".

Obama alertou que "sempre haverá possibilidade" de indivíduos ou pequenos grupos atacarem alvos norte-americanos.

Segundo o presidente norte-americano, os EUA vão "esmagar" as ameaças dos militantes, mas vai levar algum tempo".

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMABINLADEN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.