Casa Branca aceita acordo sobre pacote econômico

A Casa Branca abriu na terça-feiraas portas a mudanças no pacote de estímulo econômico para osEstados Unidos, ao oferecer a ampliação de uma restituiçãofiscal para cerca de 20 milhões de aposentados e veteranosincapazes. "Reconhecemos as dificuldades que os idosos de baixa rendae os veteranos estão enfrentando, e tenho certeza de queconseguiremos acertar algo, fazer rapidamente algo que tenhauma ampla abrangência", disse o secretário de Tesouro, HenryPaulson, à Comissão de Finanças do Senado. Aposentados e veteranos haviam ficado fora do projetoaprovado com apoio da Casa Branca na Câmara dos Deputados. Oobjetivo do pacote é estimular a economia e evitar umarecessão. Mas Paulson disse que o governo é contra alguns artigos deum projeto paralelo, aprovado na semana passada numa comissãodo Senado, que incluíam benefícios para desempregados ecréditos fiscais adicionais para alguns recursos energéticosrenováveis. Aquele projeto ampliava as restituições fiscaispara aposentados da Seguridade Social e veteranos. "Não apoiarei o pacote da forma como está agora, apóio oespírito", disse Paulson. A Casa Branca quer uma rápida aprovação do projeto daCâmara, que Paulson negociou com líderes de ambos os partidosnaquela Casa. Os parlamentares estão sob pressão dosaposentados e de construtoras para aceitar a versão da Comissãode Finanças do Senado. O projeto da Câmara, que envolve 146 bilhões de dólares,daria um bônus fiscal único de 600 dólares, ou 1.200 dólarespara casais, mais 300 dólares por filho. As restituições teriamuma redução gradativa para cidadãos que ganham mais de 75 mildólares por ano, ou casais com renda superior a 150 mildólares. O projeto que tramita no Senado envolve 157 bilhões dedólares, permitindo bônus de 500 dólares por pessoa ou 1.000dólares por casal, mas com limites de renda mais elevados. Ambos os projetos prevêem isenções fiscais parainvestimentos de empresas. O do Senado também amplia asdeduções relativas a prejuízos contábeis, o que ajudariaconstrutoras afetadas pelo desaquecimento do mercadoimobiliário e da crise das hipotecas subprime. O Senado deve votar na quarta ou quinta-feira o projetovindo da Câmara e um substitutivo, com valores ainda maiselevados e vantagens para mutuários, apresentado pelo líder damaioria democrata no Senado, Harry Reid. O líder republicanoMitch McConnell apresentou uma terceira versão, que incluiriaos aposentados e os veteranos no projeto da Câmara. O projeto de Reid deve destinar ainda 1 bilhão de dólarescomo auxílio à calefação de lares pobres. (Reportagem adicional de David Lawder e Richard Cowan)

DONNA SMITH, REUTERS

05 de fevereiro de 2008 | 22h48

Tudo o que sabemos sobre:
EUACASABRANCAPACOTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.