Casa Branca condena ataques em Cabul e no Paquistão

A Casa Branca condenou nesta quarta-feira os ataques de militantes no Afeganistão e no Paquistão e expressou condolências às vítimas.

REUTERS

28 de outubro de 2009 | 15h40

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, disse que o ataque à uma hospedaria da ONU em Cabul foi uma tentativa de interromper o segundo turno das eleições presidenciais no Afeganistão, que está marcado para 7 de novembro. Mas ele afirmou que os militantes "não irão conseguir".

A explosão de um carro-bomba em um mercado no Paquistão, disse ele, mostrou até onde os extremistas irão e o tipo de ameaça que eles representam tanto para o Paquistão quanto para os Estados Unidos.

O ataque em Cabul matou seis membros estrangeiros da Organização das Nações Unidos (ONU), enquanto o carro-bomba em Peshawar deixou 90 mortos, no ataque mais violento desde 2007.

(Reportagem de Steve Holland)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAPAQUISTAOCASABRANCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.