AP
AP

Casal que prendeu menina por 18 anos pode ter pena de morte

Garrido e Nancy foram indiciados por sequestro, estupro, atos libidinosos com uma criança e prisão

Patrícia Campos Mello, correspondente,

28 de agosto de 2009 | 20h49

Phillip Garrido e sua mulher, Nancy - o casal que sequestrou uma menina de 11 anos e a deixou por 18 anos presa no quintal da casa deles - correm o risco de serem condenados à morte.

 

Veja também:

link Polícia admite que poderia ter resgatado garota sequestrada em 2006

link Suposto raptor de Jaycee diz que 'mudou' após ser pai

link Americana raptada há 18 anos reencontra a mãe

link Polícia dos EUA prende suspeitos pelo sequestro de jovem reaparecida

link Vítima de sequestro reaparece após 18 anos nos EUA

 

Garrido e Nancy foram indiciados por sequestro, estupro, atos libidinosos com uma criança e prisão de Jaycee Lee Dugard, que hoje tem 29 anos. Acredita-se que Garrido seja o pai das duas filhas de Jaycee, de 11 e 15 anos.

 

A jovem foi sequestrada em 1991, perto de sua casa, em South Lake Tahoe, no sul da Califórnia. Vestida de cor-de-rosa, Jaycee estava andando algumas quadras até o ponto de ônibus, quando duas pessoas em um carro a capturaram.

 

Seu padrasto, que testemunhou o ataque, pulou em uma bicicleta e saiu atrás dos sequestradores. Não os alcançou. Ele foi considerado o principal suspeito do sequestro por muitos anos. Depois disso, ele se separou da mãe de Jaycee, Terry, com quem estava casado havia quatro anos.

 

Garrido, de 58 anos, e sua mulher foram presos na quarta-feira. Um policial suspeitou de Garrido ao vê-lo com duas crianças, as filhas de Jaycee, distribuindo folhetos sobre sua seita na frente da Universidade da Califórnia em Berkeley. Ele foi checar os antecedentes de Garrido e descobriu que ele havia sido preso por sequestro e estupro. Garrido cumpriu pena entre 1977 e 1988 em Nevada, e foi libertado sob condicional.

 

Casa que pode ter sido o cativeiro. Foto: Reuters

 

Garrido é descrito como "fanático religioso" por conhecidos. Ele mantinha um blog chamado Vozes Reveladas, em que dizia ter recebido de Deus a habilidade de "falar na língua dos anjos para soar um alarme, que vai, em última instância, salvar o mundo inteiro".

 

O casal mantinha Jaycee e as duas filhas em um barraco em seu quintal, disfarçado atrás de uma cerca. Nesses 18 anos, Jaycee, que era chamada de Allissa pelos Garridos, nunca foi à escola ou ao médico. Suas filhas também não.

 

Jaycee reencontrou sua mãe na quinta-feira, em um hotel. "É um milagre nós a termos de volta", disse seu padrasto, Carl Probyn, mostrando fotos da enteada. "Como é que vamos recuperar 18 anos? Só espero que ela possa ter uma vida decente daqui para frente. Sua vida parou quando ela tinha 11 anos."

 

Quintal da casa onde Jaycee pode ter sido mantida por 18 anos. Foto: Efe

 

A polícia disse que Jaycee está cooperando com a investigação e parece estar em bom estado de saúde, apesar dos traumas sofridos por ter de vivido em um quintal por 18 anos.

 

Garrido mantinha uma gráfica em sua casa, que está sendo vasculhada pela polícia. Os dois estão presos sem direito a fiança e vão participar de uma audiência no dia 14. Em uma sessão preliminar na Corte de Placerville, o casal negou que Tivesse sequestrado Jaycee.

 

Helen Boyer, que é vizinha dos Garridos há 20 anos, descreveu o casal como "bons vizinhos". Ela ficou surpresa ao saber que eles mantinham uma pessoa presa em seu quintal.

 

Deepal Karunaratne, um corretor de imóveis que era cliente de Phillip, disse que Jaycee fazia a maior parte dos serviços de impressão. Ele disse que Phillip era um "homem louco, louco por causa da religião" e lembrou que três anos atrás ele afirmou que estava "conversando com anjos e todas essas coisas esquisitas". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.